Férias no armário de vassouras

Entra nesta seara (apertada) a alma do andarilho, devidamente encastelado, se coça ao percorrer os centímetros insuportáveis que separam cada azulejo em suas linhas imaginárias. Matheus Lopes Quirino O ponto do cronista é a rua. Ponto de partida, nunca parada final, andar pela cidade com ou sem obrigações é manancial de saberes e novos olhares. … Continue lendo Férias no armário de vassouras

Entre os morangos e o mofo, Caio Fernando Abreu expõe anseios que ultrapassam gerações

Nos doces morangos, há o mofo. Em algum lugar, frescos morangos vivos. Essa é a dualidade de Caio Fernando. Na solidão latente, há uma mão estendida à frente. A dupla geração da década de 80, que em meio a repressão, vislumbra a abertura iminente, encontra seu retrato. Uma voz que grita em meio à liberdade … Continue lendo Entre os morangos e o mofo, Caio Fernando Abreu expõe anseios que ultrapassam gerações

Um conto que se alonga

Nos tempos de solidão entre meninos e meninas, de seus desejos, corpos e vidas, uma olhada no píer era um convite para um universo que ambos não entendiam. André Vieira Soprava um apito fino naquelas cercas brancas. Junto ao vento raspando áspero nas folhas, ciscavam os primeiros passos do verão. Tímidos sorrisos, pequenos sinos invadiam … Continue lendo Um conto que se alonga