[crônica] Meu pé de Laranja da Bahia

Ela não tem o charme da Lima, que ganhou livro e fama, mas seu sabor e odor são inconfundíveis

Affonso Duprat

Um perfume doce sobe conforme a faca descasca aquela luazinha laranja. Feito cobra que descasca, a textura da laranja sai em rodamoinho, como uma serpentina que soa engraçada. Tem sabor, aquela bolota imensa, quase avermelhada, tão madura que por pouco não se ouviu: me pega, me faz suco. Foi a família toda, umas bolotinhas mais suculentas, outras já tinham perdido vigor. Deu uma jarra para matar a sede numa tarde calorenta. Pena que não são todos os que têm laranja de Bahia.

Ela não tem o charme da Lima, que ganhou até livro, fez parte da infância de tantos, mas também não é plebeia como a Pêra. Pode-se até confundir uma Bahia com uma Toranja, a prima entojada, chamada por uns de Grape-Fruit, por ser avermelhada, quase lilás por dentro. Grape-Fruit é um escândalo no mundo dos cítricos. Famosa e americanizada, é daquelas que se precisa colher ao som de uma balada yankee ou um western. Andy Warhol printou Grape-Fruit, ela é bem pop art.

Na gôndola de cítricos do supermercado, há uma confusão semântica que é motivo de rixa entre as duas primas. Nossa laranja da Bahia, tão soberba e perfumada, como tudo que é bom no Brasil, acaba sendo pechada como “Laranja Importada”. Pelo contrário, tem até primas e parentes na Espanha, onde se plantam as melhores laranjas do mundo, lugar de árvores disputadas por graúdos, só para se tomar um bom suco. Ela, insisto, dá até no meu quintal.

A família é extensa. Limões Sicilianos são os primos marrentos, italianos da calorosa Sicília. Há também as Poncãs, Bergamotas, Mexericas, Tangerinas – uma família só, que sofre de transtorno bipolar, a depender do nome que recebem. Bom suco mesmo se tira da laranja da Bahia. Nossa laranja da Bahia, importada do Nordeste, só se for. Mesmo que a inveja da Toranja bata como recalque, que caia como fruta apodrecida, a majestade é dela: a ‘mulata’ das laranjas que requebra no recôncavo. Importada? Só se for a prima, da casa da mãe Joana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s