Duas fotos e uma vida 

Matheus Lopes Quirino Eu descobri o que era bonito assim que vi a sua fotografia num canto da parede. Como ela parara ali, por tanto tempo, sem desbotar ou esparramar pelo chão? Ser apanhada pelo vento, comida por traça, roída por rato? Era uma polaroid flutuando, escondida entre os vãos das tábuas lixadas. Há quanto … Continue lendo Duas fotos e uma vida